Segunda, 10 Setembro 2018, 11:21 am
Publicado em Noticias do Sindicato
Seja o primeiro a comentar!

FUNCIONÁRIOS DE TERCEIRIZADA DOS CORREIOS FICAM TRÊS MESES SEM SALÁRIOS EM CURITIBA

Servidores concursados estão doando alimentos ao trabalhadores que atuam na limpeza | Foto: Vinícius Roratto / CP memória 

Uma empresa terceirizada responsável pela contratação de funcionários de limpeza para os Correios deixou de pagar os servidores por dois meses. A denúncia é de um grupo de servidores contratados pela empresa RR&RR, que tem sede em Curitiba, no Paraná. A situação dramática vivida pelas pessoas só foi amenizada pela solidariedade de funcionários dos Correios, que decidiram juntar dinheiro e distribuir alimentos aos servidores.

Contratado em maio, um funcionário afirma que chegou a ficar três meses sem receber salário. Sem ter informações ou qualquer tipo de amparo dos Correios, o homem sequer tinha dinheiro para custear as passagens para o trabalho. Apenas o primeiro salário, de junho, foi quitado. "Eles prometeram pagar até o dia 10, mas eu ajuda nas contas da casa, onde moro com meus dois irmãos e minha mãe. Está tudo atrasado. Tem colegas que não estão mais indo trabalhar", afirma. Nesta semana, os Correios quitaram os salários atrasados de julho e agosto de parte da equipe. Sete pessoas, de um total de 19, ainda não receberam.

Uma funcionária, que não quer ser identificada, diz que é a primeira vez que vê uma situação dessas na empresa. Servidora de carreira com mais de 40 anos na estatal, ela afirma que muitos colegas se solidarizaram com os funcionários contratados pela RR&RR e passaram a distribuir alimentos a um grupo de 19 pessoas. A equipe, que trabalha na limpeza da sede, chegou a ficar quase três meses sem receber salários. "Entregamos 19 sacolas com arroz, feijão, massa e farinha. Um dia notei que havia duas moças dividindo um pacote pequeno de massa no almoço", relata.

Sem recursos para se deslocar aos Correios, os servidores terceirizados também contaram com a colaboração dos funcionários da estatal. "É a primeira vez que a gente viu isso acontecer aqui. É uma situação chocante, pois tem gente que já recebeu ordem de despejo dos locais onde vivem", observa a servidora. "O pessoal emprestou até dinheiro para que eles possam ir e voltar do trabalho", acrescenta.

Representante do Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos do RS (Sintect-RS), Carlos Alberto Duarte afirma que os trabalhadores já vem há alguns meses sendo explorados 'escancaradamente'. "Chegaram a ficar sem salários e vale-transporte por quase três meses. Isso já vem de uma situação parecida, pois antes dessa empresa havia outra, que também deixou os funcionários em uma situação desse tipo e fechou as portas", ressalta.

Em nota, os Correios informaram que a empresa de limpeza RR&RR venceu o processo de licitação dos Correios para atuar na prestação de serviços de limpeza nas unidades de Porto Alegre e Região Metropolitana. A RR&RR começou a atuar em maio de 2018. Em julho, a empresa deixou de fazer o pagamento dos funcionários contratados e 'essa situação deu início a um processo de penalidades de multa e de rescisão contratual com os Correios'.

Conforme a nota, o processo de rescisão contratual já está em andamento e, desde então, os Correios estão realizando os procedimentos administrativos legais para fazer o pagamento dos contratados afetados pela situação.

A empresa esclarece que os valores que seriam pagos à RR&RR foram retidos para a regularização do pagamento destes empregados conforme previsto no contrato assinado por ambas as partes. Os Correios já regularizaram o pagamento do mês de julho e estão atuando para fazer o pagamento do mês de agosto em consonância com o sindicato da categoria.

A partir da rescisão do contrato com a RR&RR, a empresa que ficou em segundo lugar na licitação irá assumir a atividade nas unidades dos Correios, no entanto, a instituição não pode interferir nas decisões da nova contratada. Os Correios estão tomando todas as medidas contratuais para assegurar que a empresa responsável seja penalizada por essa situação. (Fonte: Correio do Povo)

Ler 7 vezes
Avalie este item
(0 votos)
  • Imprimir
  • E-mail

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Galeria de FotosParticipações de eventos

Contato Rápido

 Rua Visconde de Nacar, 213 - Centro

Cep 84010-620 Ponta Grossa - PR

 www.pgbancarios.com.br

 secretaria@pgbancarios.com.br

 42 - 3224-6222 Sede Administrativa

 42 - 3226-3974 Sede Campestre

  42 - 98401-2960

 

Canal do Tempo

Visitantes OnLine

Temos 24 visitantes e Nenhum membro online

JoomShaper